Como adicionar barra (/) ao final de todas as URLs do WordPress

Em meio à constante evolução do universo digital, a criação de um site funcional e otimizado tornou-se uma prioridade para empresas e criadores de conteúdo que buscam estabelecer uma presença online significativa. Entre os diversos elementos essenciais que compõem um website bem projetado, a inclusão adequada de links assume um papel fundamental.

Uma prática amplamente recomendada é a utilização consistente da barra (/) no final de todos os links presentes no site. Embora possa parecer um detalhe sutil, esta pequena adição pode trazer benefícios significativos em termos de usabilidade, otimização para mecanismos de busca e compatibilidade entre diferentes plataformas.

Qual a importância de manter um padrão com a barra (/) no final das URLs do site?

Ao projetar e desenvolver um site, é crucial prestar atenção aos detalhes que podem afetar a experiência dos usuários e o desempenho geral da plataforma online. Entre os diversos aspectos a serem considerados, a consistência no uso da barra (/) no final das URLs é uma prática importante que deve ser seguida. Especialmente quando a URL principal do site termina com uma barra (/), manter esse padrão em todas as próximas URLs apresenta inúmeros benefícios.

  1. Consistência e Profissionalismo: Ao adotar uma abordagem uniforme e consistente para todas as URLs, o site demonstra um aspecto mais profissional e bem-organizado. A consistência é um princípio de design essencial, garantindo que os usuários possam navegar pelo site de forma intuitiva, sem se deparar com links inesperados ou confusos.
  2. Navegação Intuitiva: Ao incluir a barra (/) no final das URLs, os visitantes do site podem facilmente deduzir a estrutura da página e entender a relação entre diferentes seções. Isso cria uma experiência de navegação mais intuitiva, tornando mais fácil para os usuários encontrar o conteúdo relevante que procuram.
  3. Compatibilidade com Sistemas e Dispositivos: A prática de adicionar a barra (/) no final das URLs garante maior compatibilidade com diversos sistemas operacionais e dispositivos. Alguns sistemas e servidores podem interpretar URLs sem a barra (/) de forma diferente, resultando em redirecionamentos indesejados ou erros de página.
  4. Otimização para Mecanismos de Busca (SEO): Os mecanismos de busca valorizam a consistência e organização das URLs ao indexar o conteúdo de um site. URLs padronizadas e bem estruturadas podem contribuir para melhorar o ranking nos resultados de busca, aumentando a visibilidade do site para potenciais visitantes.

Como eu adiciono barra final a todas as URLs do site?

Existem algumas formas de fazer esta modificação em seu WordPress, neste artigo, vamos apresentar as seguintes:

Redirecionamento via htaccess (servidor Apache)

Se seu servidor utiliza Apache, você pode realizar a seguinte modificação em seu .htaccess:

<IfModule mod_rewrite.c>
RewriteEngine On
RewriteCond %{HTTPS} off
RewriteCond %{REQUEST_FILENAME} !-f
RewriteCond %{REQUEST_URI} !^/(wp-json|wp-admin|robots.txt) [NC]
RewriteCond %{REQUEST_URI} !(.*)/$
RewriteRule ^(.*)$ https://%{HTTP_HOST}%{REQUEST_URI}/ [L,R=301]
</IfModule>

Essa configuração é um conjunto de regras de redirecionamento (redirect) que utiliza o módulo mod_rewrite do servidor Apache para realizar ações específicas quando certas condições são atendidas:

  1. <IfModule mod_rewrite.c>: Isso indica o início do bloco de configuração do módulo mod_rewrite. Essa linha verifica se o módulo mod_rewrite está carregado no servidor. Se não estiver disponível, as regras de redirecionamento não serão aplicadas, evitando erros.
  2. RewriteEngine On: Essa linha ativa o mecanismo de reescrita (rewrite engine) do mod_rewrite, permitindo que as regras de redirecionamento sejam processadas.
  3. RewriteCond %{HTTPS} off: Esta condição verifica se a requisição não está sendo feita por meio de uma conexão HTTPS (ou seja, se a conexão é feita por HTTP). Isso é útil quando se deseja forçar o uso de HTTPS em todo o site para garantir a segurança dos dados transmitidos.
  4. RewriteCond %{REQUEST_FILENAME} !-f: Essa condição verifica se o arquivo solicitado não existe no servidor (!-f). Ela é usada para evitar redirecionamentos desnecessários para arquivos reais que já existem no sistema, como imagens, arquivos CSS, JavaScript, etc.
  5. RewriteCond %{REQUEST_URI} !^/(wp-json|wp-admin) [NC]: Esta condição verifica se a parte da URL após o nome do domínio não corresponde aos padrões definidos. Nesse caso, a condição impede que o redirecionamento seja aplicado a URLs que contenham “/wp-json” ou “/wp-admin”, que normalmente são usadas pelo elementor, e outros plugins, evitando possíveis erros de carregamento.
  6. RewriteCond %{REQUEST_URI} !(.*)/$: Esta condição verifica se a URL não termina com uma barra (/). Essa verificação é feita para garantir que todas as URLs do site terminem com uma barra, mantendo uma estrutura consistente.
  7. RewriteRule ^(.*)$ https://%{HTTP_HOST}%{REQUEST_URI}/ [L,R=301]: Essa é a regra de redirecionamento propriamente dita. Ela redireciona todas as requisições que atendem às condições anteriores para uma versão HTTPS da mesma URL, adicionando uma barra (/) ao final da URL. O [L] indica que essa é a última regra a ser aplicada, evitando conflitos com outras regras de redirecionamento. O [R=301] significa que o redirecionamento é permanente (301), informando aos mecanismos de busca e navegadores que a URL foi movida permanentemente para a versão HTTPS.

Este código deve ser colocado no início do seu arquivo .htaccess, afim de garantir o carregamento primário da função.

Redirecionamento via plugin

Para realizar esse redirecionamento via plugin no WordPress, você pode usar o plugin “Redirection”, que é uma das opções populares e eficientes para gerenciar redirecionamentos na plataforma. Aqui está o passo a passo para fazer isso:

Instale e ative o plugin “Redirection”

No painel de administração do WordPress, vá para “Plugins” > “Adicionar Novo”, pesquise por “Redirection” e clique em “Instalar Agora”. Depois de instalado, clique em “Ativar”.

Acesse o painel do “Redirection”

Após ativar o plugin, você encontrará um novo item de menu chamado “Redirection” no painel do WordPress. Clique nele para acessar a página do plugin.

Após entrar pela primeira vez, você verá uma tela de Bem-vindo, clique em “Iniciar configuração”

Em seguida, “Continuar” e por fim, “Concluir Configuração”.

Na página do “Redirection”, você verá uma área para adicionar novas regras de redirecionamento. Encontre o campo “URL de origem” e insira a URL que você deseja redirecionar. Por exemplo, se você deseja redirecionar todas as URLs HTTP sem barra final para HTTPS com a barra final, insira / no campo “URL de origem”.

No campo “Target URL” (URL de destino), insira a versão HTTPS da URL com a barra final. Por exemplo, https://seusite.com/

Selecione a opção “Redirecionamento permanente (301)” no menu suspenso “Group”. Isso garantirá que o redirecionamento seja permanente, o que é importante para SEO e para informar aos mecanismos de busca que a URL foi movida permanentemente para a versão HTTPS.

Depois de configurar corretamente as URLs de origem e destino e selecionar a opção de redirecionamento, clique no botão “Adicionar Redirecionamento” para salvar a regra.

Após salvar a regra de redirecionamento, teste-o digitando a URL antiga (HTTP sem barra final) no navegador. Você deverá ser redirecionado automaticamente para a versão HTTPS com a barra final.

Repita esse processo para outras regras de redirecionamento, se necessário. O plugin “Redirection” permite gerenciar uma variedade de redirecionamentos de forma simples e eficiente, ajudando a manter a estrutura adequada das URLs.

Conclusão

Manter um padrão com a barra (/) no final das URLs é uma prática importante para garantir a coesão, navegabilidade e eficiência geral do site. Essa abordagem contribui para uma experiência do usuário mais agradável, além de facilitar a administração e otimização do site para mecanismos de busca. Portanto, é recomendado que desenvolvedores e criadores de conteúdo adotem essa prática como parte integrante do processo de criação de um site funcional e bem-sucedido.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Precisa de ajuda?